Aerial insectivorous bats in the Brazilian Pantanal: diversity and activity patterns in response to habitat and microclimate

, ,

In tropical environments, landscape heterogeneity is a key factor determining species richness gradients, while climatic conditions are commonly related to the occurrence and activity patterns of most animal species. We used acoustic monitoring data to test the influence of microclimate variables and habitat on the activity pattern of aerial insectivorous bats in three distinct environments in northern Pantanal, Brazil – Cambarazal, Murundu field and Riparian area. We hypothesized that foraging and feeding activities should be positively related to humidity and temperature; and species composition should differ between habitats. In 30 sampling nights, we obtained 6049 records and identified 16 species and three species complexes distributed in five families. There were no significant differences in species richness between the three habitats, but the riparian area, the most heterogeneous environment sampled, presented the highest levels of foraging and feeding activities. Species composition varied with the sampled habitat, demonstrating that different species use and perceive distinct landscapes in different ways. Only the foraging activity of open-space bats responded to the interaction between relative humidity and different habitat types during the Pantanal’s dry season. Our results, obtained exclusively by acoustic sampling, show that many aerial insectivore species and activity patterns are subsampled in studies done exclusively with mist-nets.


Morcegos insetívoros aéreos no Pantanal brasileiro: diversidade e padrões de atividade em resposta ao habitat e ao microclima. Em ambientes tropicais, a heterogeneidade da paisagem é um fator chave na determinação de gradientes de riqueza de espécies, enquanto as condições climáticas são comumente relacionadas aos padrões de ocorrência e atividade da maioria das espécies animais. Utilizamos dados de monitoramento acústico para testar a influência das variáveis do microclima e do habitat no padrão de atividade de morcegos insetívoros aéreos em três ambientes distintos no norte do Pantanal, Brasil – Cambarazal, campo de Murundu e área ripícola. Nossa hipótese é que as atividades de navegação e forrageamento devem estar positivamente relacionadas à umidade e temperatura; e a composição das espécies deve diferir entre os habitats. Em 30 noites de amostragem, obtivemos 6049 registros e identificamos 16 espécies e três complexos de espécies distribuídas em cinco famílias. Não houve diferenças significativas na riqueza de espécies entre os três habitats, mas a área ripária, o ambiente mais heterogêneo amostrado, apresentou os maiores níveis de atividades de navegação e forrageamento. A composição das espécies variou com o habitat amostrado, demonstrando que diferentes espécies usam e percebem paisagens distintas de maneiras diferentes. Apenas a atividade de navegação dos morcegos de espaço-aberto respondeu à interação entre humidade relativa do ar e os diferentes tipos de habitat durante a estação seca do Pantanal. Nossos resultados, obtidos exclusivamente por amostragem acústica, mostram que muitas espécies de insetívoros aéreos e padrões de atividade são subamostrados em estudos feitos exclusivamente com redes de neblina.