Can Carollia perspicillata (Chiroptera: Phyllostomidae) induce seed germination of Cecropia pachystachya?

, , ,

We tested if seed germination of the tree Cecropia pachystachya is induced after being consumed by the frugivorous bat Carollia perspicillata. We carried out two essays; in the first, we compared germination of seeds from C. perspicillata feces, seeds chemically scarified in acid solutions, and seeds from fresh C. pachystachya infructescences. In the second essay we evaluated seed viability after four months storage. Percentage of seed germination was reduced after C. perspicillata ingestion, but nevertheless remained high (76%). Seeds ingested by this bat also maintain their viability after storage, and C. perspicillata can be considered an effective seed disperser of C. pachystachya seeds.


Carollia perspicillata (Chiroptera: Phyllostomidae) pode induzir a germinação de sementes de Cecropia pachystachya? Desenvolvemos dois experimentos para testar se C. perspicillata pode agir como indutor da germinação de sementes de C. pachystachya. Primeiro comparamos a germinação das sementes retiradas das fezes do morcego, de sementes tratadas em soluções ácidas e sementes retiradas de infrutescências da planta. Avaliamos também a germinação das sementes após 4 meses de armazenamento. A porcentagem de germinação das sementes foi reduzida após a ingestão do morcego, entretanto, ainda com altas taxas de germinação (76%). Sementes ingeridas pelo morcego mantiveram sua viabilidade após o período de armazenamento. C. perspicillata pode ser considerado um dispersor eficiente de sementes de C. pachystachya.

Variação na dieta de Artibeus lituratus e Sturnira lilium (Chiroptera: Phyllostomidae) em três regiões fitogeográficas no sul do Brasil

, , , ,

Phyllostomidae possui a maior diversidade morfológica e ecológica dentre os morcegos neotropicais desempenhando importantes papéis em ambientes florestais, tal como a dispersão de sementes. O objetivo do presente estudo foi comparar a dieta de Artibeus lituratus e Sturnira lilium em três regiões fitogeográficas do bioma Mata Atlântica —Floresta Ombrófila Densa (FOD), Floresta Estacional Semidecidual (FES) e Formação Pioneira com Influência Marinha (FPIM)— na Região Sul do Brasil. Os morcegos foram amostrados mensalmente com redes de neblina, seguindo o protocolo padrão para análise de dieta. Analisamos os dados de composição da dieta conforme atributos de riqueza, abundância e similaridade entre as três regiões amostradas (escalonamento multidimensional não métrico – NMDS e Índice de Bray-Curtis). Para A. lituratus e S. lilium o maior número de amostras provém da FES. Em todas as três regiões fitogeográficas, Ficus e Cecropia foram os gêneros mais consumidos por A. lituratus e Solanum por S. lilium. A abundância dos itens alimentares de A. lituratus e S. lilium foi influenciada pelas regiões fitogeográficas com a presença de agrupamentos distintos entre as amostras de FES, FOD e FPIM. A diferenciação da composição das dietas de A. lituratus e S. lilium entre as três fitofisionomias analisadas corrobora a hipótese de que a estrutura da vegetação influencia a composição da dieta dos morcegos. Essa diferença pode ser detectada apenas quando os itens alimentares são identificados em nível de espécie ou morfo-espécie.


Variation of the diet of Artibeus lituratus and Sturnira lilium (Chiroptera: Phyllostomidae) in three phytogeographic regions of southern Brazil. The family Phyllostomidae has the greatest morphological and ecological diversity among Neotropical bats, playing important roles in forest environments. This study aimed to compare the diet of Artibeus lituratus and Sturnira lilium in three phytophysiognomies in the Atlantic Forest biome in Southern Brazil — Ombrophilous Dense Forest (FOD), Semideciduous Seasonal Forest (FES), and Restinga (FPIM). Bats were sampled monthly along a year using mist nets. Bat’s diet was analyzed in feces following a standardized protocol. We analyzed data on diet composition by richness, abundance and similarity among the three sampled regions (Non-metric Multidimensional Scaling and Bray-Curtis Index). Samples from FES were the most abundant for both A. lituratus and S. lilium, with Ficus and Cecropia being the most consumed genera for the first species and Solanum for the second one in all sampled sites. The abundance of feeding items varied across phytogeographic regions.

Assemblage of chiropterans in a remnant of Semideciduous Seasonal Forest in southern Brazil and latitudinal patterns of species diversity in the Atlantic Forest

, , , ,

Observed and expected richness, capture success, diversity, dominance, evenness and the effect of latitude on the above variables at the regional level were evaluated with regard to the chiropteran fauna of a semideciduous seasonal forest remnant in the state of Rio Grande do Sul, southern Brazil. Sampling occurred between July 2008 and June 2010 using mist nets erected at ground level. So that chiropteran fauna could be described and compared to other studies in the Atlantic Rainforest throughout the 10°–30° S using multivariate regression. One hundred and sixteen specimens were captured, comprising 9 species and 3 families: Phyllostomidae, Vespertilionidae and Molossidae. Capture success was 0.0008 ind/m²h, with a diversity index (H’) of 1.623; dominance (BP) of 0.4783; evenness (J’) of 0.7385, and expected richness of 11 species. Sturnira lilium had the highest capture rate. There was a significant relationship between latitude and capture success and richness (CS: R² = 0.64, p = 0.0005; S: R² = 0.28, p = 0.0473). Distribution and abundance of bats at the regional scale was related to latitude as well as the differentiation of assemblages in the Atlantic Rainforest.


Assembleia de quirópteros de um remanescente de Floresta Estacional Semidecidual do sul do Brasil e gradientes latitudinais na diversidade de espécies. A riqueza observada e esperada, o sucesso de captura, a diversidade, a dominância e a equitabilidade (evenness), bem como a influência da latitude sobre estas variáveis em escala regional, foram avaliados, considerando-se a quiropterofauna de um remanescente de Floresta Estacional Semidecidual no estado do Rio Grande do Sul, Brasil. As amostragens transcorreram de julho de 2008 a junho de 2010 por meio de oito redes de neblina instaladas ao nível do solo. Assim, foi possível descrever a quiropterofauna e compará-la, usando-se regressão multivariada, com outros estudos realizados na Mata Atlântica ao longo de um gradiente de 10° a 30° S. Capturaram-se 116 indivíduos pertencentes a nove espécies e três famílias, Phyllostomidae, Vespertilionidae e Molossidae. O sucesso de captura foi 0.0008 ind/m²h. O índice de diversidade (H’) foi 1.623, dominância (BP), 0.4783, evenness (J’), 0.7385, e a riqueza esperada compreendeu 11 espécies. Sturnira lilium registrou o maior número de capturas. Encontrou-se relação significativa entre latitude e sucesso de captura e riqueza (SC: R² = 0.64, p = 0.0005; S: R² = 0.28, p = 0.0473). A distribuição e a abundância de morcegos, em escala regional, estão relacionadas com a latitude, assim como a diferenciação das assembleias na Mata Atlântica.