Thermal imaging aids behavioural studies: the case of a diurnal Neotropical primate

, ,

Emergence of new technology has broadened our understanding of species behaviour, even those that are common and well studied. We report the use of a thermal camera (TC) on a diurnal Neotropical primate, the brown howler monkey (Alouatta guariba). We describe the undocumented nocturnal activity, and present other contributions of the TC for the routine activities applied in the field. We were able to quickly locate groups and observe rare behaviours, such as interspecific interactions and the process of immigration. The TC allowed the location of fresh stool on the ground, ideal for non-invasive hormone measurements and seed dispersal studies. This device can be used to address many questions, particularly those combining behaviour and hormonal measurements, but may be unhelpful for surveys. We endorse its employment as it can be an invaluable tool for studying the behaviour of Neotropical primate species, even diurnal ones.


Sensor térmico auxilia estudos comportamentais: o caso de um primata diurno neotropical. O surgimento de novas tecnologias ampliou nossa compreensão do comportamento das espécies, mesmo aquelas que são comuns e bem estudadas. Relatamos o uso de um sensor térmico em um primata neotropical diurno, o bugio-ruivo (Alouatta guariba). Descrevemos sua atividade noturna não documentada e apresentamos outras contribuições do sensor térmico (ST) para as rotinas de campo. Conseguimos localizar grupos rapidamente e observar comportamentos raros, como interações interespecíficas e documentar o processo de imigração de indivíduos. O ST também permitiu a localização de fezes frescas no solo, ideal para estudos hormonais não-invasivos e sobre dispersão de sementes. Este dispositivo pode ser empregado para responder muitas questões, particularmente aquelas que combinam dados comportamentais e mensurações hormonais, mas pode não ser útil para levantamento/censo. Apoiamos sua utilização, pois pode ser uma ferramenta inestimável para estudar o comportamento de espécies de primatas neotropicais, mesmo os diurnos, e preencher lacunas de conhecimento.

Kinematic description of the vertical climbing of Dasypus novemcinctus (Xenarthra, Dasypodidae): the first report of this ability in armadillos

, , , ,

Armadillos are well-known quadrupeds whose digging abilities classify them differently into many fossorial categories. This is the first time a kinematic description is provided on the vertical climbing sequences performed by these animals, more specifically by the nine-banded armadillo Dasypus novemcinctus. After an opportunistic observation of climbing behavior, video recording sessions were setup to document wire mesh climbing. The individuals climbed up to its top showing four distinct ways of vertical progression, such as lateral and diagonal-sequences as well as few styles that resemble the asymmetrical motions used by quadrupeds on land. Sharp claws were used as strategic points of attachment on a substrate, and tails provided additional support during vertical progression. Thus, the locomotory repertoire of armadillos is far more diverse than previously considered.


Descrição cinemática da escalada vertical de Dasypus novemcinctus (Xenarthra, Dasypodidae): o primeiro registro desta habilidade em tatus. Tatus são quadrúpedes bem conhecidos cujas habilidades escavatórias classificam-los de forma diferenciada em diversas categorias fossoriais. Esta é a primeira vez que a descrição cinemática de sequencias de escalada vertical realizada por estes animais, mais especificamente pelo tatu de nove-bandas Dasypus novemcinctus, é feita. Após uma observação oportunística de escalada, sessões de gravação em vídeo foram realizadas a fim de documentar a escalada em grade. Os indivíduos escalaram-na até o topo exibindo quatro maneiras distintas de progressão vertical, tais como sequencias laterais e diagonais e alguns estilos que se assemelhavam aos movimentos assimétricos usados por quadrúpedes em terra. Garras afiadas foram usadas como pontos estratégicos de adesão ao substrato, e as caudas forneceram suporte adicional durante a progressão vertical. Assim sendo, o repertório locomotor dos tatus é bem mais diverso do que até então considerado.